A VIOLÊNCIA EMOCIONAL E PSÍQUICA

O sofrimento diário de muitos, infligido por tão poucos, tem que acabar.

violencia_domesticaToda vez que se provoca dor em uma pessoa e se fala algo logo em seguida, ela grava isso num enagrama, ela faz uma neuro associação. Aí é só causar mais dor e falar de novo, causar mais dor e falar de novo. Isso é uma forma eficiente de tortura e controle sobre a outra pessoa. Ela se torna totalmente obediente, pois sabe muito bem quanta dor irá ter que suportar se não obedecer.


dont-want-to-hear-anymoreCríticas constantes

Como tudo funciona em duas vias, o contrário também funciona: Faz-se um comentário negativo, uma crítica pesada, uma bronca e a pessoa sente dor, uma dor emocional. Sua bioquímica é toda alterada para pior. Os neurotransmissores que produzem o estado de alegria e bem estar, diminuem a um nível tão baixo, que a pessoa vai entrando em depressão. A repetição diária das críticas e comentários negativos, vai aproximando a pessoa cada vez mais de uma profunda depressão, a menos que a pessoa reaja. Acontece que a vítima não reage, pois na maioria das vezes, nem tem consciência do que está lhe acontecendo.


man-crying-help-4x3_540x405_thumb[3]Pedido de socorro

Depois de um certo tempo, dia após dia, mês após mês, ano após ano, a pessoa (vítima) está tão debilitada emocional e psiquicamente, que já não aguenta mais ouvir a voz de seu algoz. O simples fato de ouvir a voz, causa-lhe uma dor profunda e contundente. Sabe aquela frase? “NÃO AGUENTO MAIS OUVIR A SUA VOZ!” Além de ser um sinal de que a interação entre as pessoas envolvidas vai de mal a pior, também pode ser um pedido de socorro. É nessa fase também, que surgem pensamentos de suicídio. No mundo inteiro, ocorrem cerca de oitocentos mil a um milhão de suicídios por ano. Só em São Paulo (Capital) são cerca de quarenta mil.


cry for help-ptTodo dia, toda hora, em todo lugar

Quantos casamentos, e também amizades, são destruídos diariamente com essa prática. Depois, o algoz encaminha a vítima para um psiquiatra na tentativa de solucionar o problema, quando na verdade o problema é o próprio algoz, que em alguns casos não tem consciência de quão nocivos são os seus procedimentos em relação à outra pessoa. Na maioria dos casos, a vítima é tratada com adjetivos do tipo: Fraca, derrotada, preguiçosa, enfim, são muitos os adjetivos e com isso, reforça-se a violência emocional e psíquica.

Eu usei a palavra algoz, porque não encontrei outra melhor. Apesar da palavra passar a ideia de ‘homem’, mulheres também fazem isso, e muito. Pode ser uma mãe para com seu filho ou filha, uma esposa para com seu marido, uma patroa para com sua empregada ou ainda pior: Uma filha para com sua mãe ou pai, ou uma neta para com sua avó ou avô. Isso acontece todos os dias em qualquer lugar e em qualquer família.


homem_lendoExiste ajuda real para nós?

Como podemos sair desse tipo de situações? como nos tornar conscientes de nossas dificuldades? Conhecimento é a resposta. Análise transacional é um estudo que vale à pena o esforço, bem como jogos psicológicos. Ler livros e estudar sobre o comportamento humano. Isso é o que realmente trás resultados. Não a religião. Se religião servisse de fato para melhorar o entendimento e compreensão das pessoas, não haveria tantas brigas, tantas guerras, tantos rompimentos. As pessoas viveriam todas em paz e não em constantes contendas.


dialogue1-ptDiálogo funciona?

Algumas pessoas diriam: dialogo é a solução. Mas é impossível manter diálogo com pessoas estúpidas ou prepotentes, principalmente quando elas tem habilidades natas de jogar os ‘jogos psicológicos’ (chantagem, drama, fazer o outro se sentir culpado, etc). Se não entendemos a mecânica por trás dos jogos psicológicos, nunca chegaremos a um bom entendimento numa discussão. Novamente, conhecimento é a resposta e sempre será a resposta para a nossa falta de competência ao dialogar. Adquirir conhecimento faz bem e é bom para os dois lados envolvidos. Mesmo que a pessoa de um dos lados seja uma grande ‘cabeça dura’, cabe a outra dar o primeiro passo na direção da solução. Soluções não caem do céu.


Minha experiência

Eu, pessoalmente, enfrentei situações similares em muitas situações de minha vida. Assim como muitas outras pessoas, eu também sofri muito. Eu era capaz de sentir que havia algo errado mas nunca sabia o quê. Na maioria das vezes eu não conseguia encontrar as palavras certas para responder, então me acostumei a permanecer quieto. Outras vezes eu começava uma discussão usando palavras pesadas e até palavrões, mas sempre sem resultado. Há pessoas que tem uma habilidade nata de ‘vencer discussões’ e esse é o seu real objetivo quando ocorre qualquer desentendimento: ‘vencer a discussão’ e não encontrar uma solução. Para vencer a discussão, elas lançam mão de todo tipo de argumentos sórdidos, incluindo auto culpa, auto vitimização, sarcasmo, ironia, insultos e muitos outros recursos disponíveis.

-*-*-*-*-*-*-*-

Nota do autor:

Este foi o primeiro artigo que escrevi para postar aqui no blog, meu conhecimento sobre esse assunto tão problemático ainda era pequeno. Com o passar do tempo fui agregando mais conhecimento e informação e escrevi outros artigos, melhores do que este, mais completos e com exemplos da vida real. Leia também JOGOS QUE AS PESSOAS JOGAM, TRIÂNGULO DRAMÁTICO E JOGOS PSICOLÓGICOS, QUEM É O PERVERSO NARCISISTA e EMPRÉSTIMO CRIMINOSO


Anúncios

13 ideias sobre “A VIOLÊNCIA EMOCIONAL E PSÍQUICA

  1. Pamela

    Excelente texto! Apenas discordo no tocante que “o algoz não tem consciência do que faz com a vítima”: tem consciência de que a está humilhando e a subjugando SIM! E o que é ainda pior: sente prazer em fazê-lo.

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Pamela e Dalva Vieira:
      Muitas pessoas foram criadas em um ambiente familiar doentio, convivendo diariamente com esse tipo de violência, portanto, para essas pessoas isso é perfeitamente normal. Elas foram tratadas assim quando pequenas e durante a adolescência e aprenderam apenas essa forma de tratamento. Desde muito pequenos elas já tratavam dessa maneira os irmãos menores, depois os coleguinhas de escola, mais tarde os colegas de trabalho e por fim, o cônjuge. São psicopatas inconscientes, não tem noção do mal que fazem. A grande tragédia é que nenhum de nós recebe educação emocional, portanto mesmo ‘sentindo’ que há algo errado, levamos adiante para as gerações seguintes o que aprendemos no convívio familiar, já que não tivemos outra referência.

      Mas há também os psicopatas conscientes, os que sabem muito bem o que estão fazendo e o fazem com algum interesse ou simplesmente para tirar algum proveito (ou para obter prazer). Estes últimos são bem piores, porque sabem exatamente como ‘jogar o jogo’ psicológico e assim controlam e escravizam o(s) outro(s) infringindo-lhes danos muitas vezes irreversíveis.

      Ah, e quem ‘trata’ as pessoas com psicopatias dificilmente identifica isso porque foi formado por um sistema de ensino que visa tão somente o lucro, e não a capacitação real de profissionais para ‘resolver’ problemas. Os profissionais são treinados para ‘empurrar’ problemas e não para resolvê-los. Mas isso é assunto para outro post e quando eu publicar isso, com certeza serei crucificado.

      Resposta
  2. Edison Junior

    Boa noite Eduardo,
    Sucesso com o blog, certamente mais uma boa opção para reflexão e aprendizado ..
    Quanto ao tema, não se faz necessário causar dor física, apenas o condicionamento psicológico da vítima já é suficiente para se obter o controle, mas não concordo com a Pamela, acho bem possível recorrermos a este expediente sem a intenção de ferir o outro, mas mesmo assim o fazendo.
    Abraço….

    Resposta
  3. Paula Loredana

    Parabéns pelo site Edu!! Seus textos são excelentes!! E parabéns também pela decisão de sair do face… 😉 aquilo é só espionagem, enganação e manipulação como você bem disse!!
    Gostei dos seus últimos artigos também, ter a energia sugada é algo pelo qual tantas pessoas passam diaramente e nem se dão conta! Isso prova que estamos rendidos? Porquê “foi permitido” (??) que a humanidade passe por isso nas “mãos” de seres regressivos?
    Uau…. além de termos que conviver com pessoas sugadoras de energia, tem esses “caras cinzas” … nóis merece… Será que merecemos mesmo? Eita que isso é papo pra horas… 😀
    Valeu Edu!! Abraços!!

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Na verdade, Paula, eu não saí do facebook. Muitos amigos me pediram ‘encarecidamente’ que eu ficasse. Então eu fiquei. Mas a crítica com certeza abriu os olhos de muita gente.
      “Porquê “foi permitido” (??) que a humanidade passe por isso nas “mãos” de seres regressivos?” Se você ler Zecharia Sitchin, e entender o que NÃO está escrito, isto é, o que está subentendido nas entrelinhas, você perceberá que nós (7,2 bilhões), somos meros escravos de uma minoria que são os verdadeiros ‘donos’ do planeta. São seres possuidores de muito conhecimento, muito mesmo, mas absolutamente frios. Não tem a menor consideração pelos ‘macacos melhorados’, apenas usam-nos como escravos. E uma parcela significativa dos seres regressivos, são eles mesmos. E a melhor forma de nos libertarmos desse jugo é adquirindo conhecimento e consciência. Entender como funciona o ‘Sistema’. Já dá para ver que será muito difícil, não é mesmo? Dos 7,2 bilhões, creio que apenas 0,2 (cerca de 200 milhões) estão acordados. Os demais, 7bi estão todos dormindo em berço esplêndido, muito futebol, cachaça, mulher, novelas e por aí vai.

      Resposta
      1. Killua Zoldyck

        “Algumas pessoas diriam: dialogo é a solução. Mas é impossível manter diálogo com pessoas estúpidas ou prepotentes, principalmente quando elas tem habilidades natas de jogar os ‘jogos psicológicos’…” Concordo plenamente
        Esses dias estava tentando resolver um mal entendido com a professora do meu curso e ao que parece,realmente as pessoas hoje em dia estão mais preocupadas em ganhar uma discussão do que resolver o problema em questão,ela falou o que queria de acordo com o que tinha entendido e não me deixou falar ‘-‘… e ficou por isso mesmo…
        Mas enfim,parabéns pelo post,esta cada vez melhor!!

        Resposta
    1. Eduardo Silva Autor do post

      Bom dia, Eric. Já baixei o livro em pdf e vou dar uma examinada. Em seguida vou disponibilizá-lo também em minha página de livros para free-download.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s