CIÊNCIA DAS ESTRELAS OU CIÊNCIA DE ESTRELAS?

carlsagan1Nada além do já conhecido

Após assistir ao mais famoso documentário de Carl Sagan, Cosmos, nada me foi acrescentado, nenhuma informação sobre o cosmos ou sobre o Universo que eu já não saiba há pelo menos 35 anos! Para pessoas leigas (grande maioria), pode até ser interessante e muito revelador, mas para quem já é um pesquisador nato, chega a ser frustrante, pois não há nada de novo. É ótimo para se manter as pessoas dentro da caixinha, dentro do quadrado. É, portanto, limitador. Não estou, de forma nenhuma, desmerecendo o trabalho de toda uma vida de Carl Sagan, mas sim, expondo a forma como esse trabalho foi convenientemente utilizado pelo Sistema através da mídia de massas para cristalizar a opinião pública acerca de certos fatos científicos.


240px-Stephen_Hawking.StarChildUm contato com civilizações alienígenas seria péssimo para a humanidade?

O mesmo acontece em relação a Stephen Hawking. Não vou aqui questionar o trabalho e a genialidade de um cientista como ele. Mas desde o momento em que ele teve a infelicidade de proferir um comentário limitador (e assustador) sobre as consequências nefastas de um possível encontro da humanidade com seres vindos de outros mundos, isso tem sido convenientemente explorado pela mídia. E por que? Porque é um conceito extremamente limitador. É um conceito que inibe aos que pesquisam e assusta aos que são leigos. A mídia adora explorar isso.


albert-einstein-about-his-quotesCiência engessada

E sobre Einsten, então? Desde que ele se pronunciou afirmando que NADA pode se deslocar mais rápido do que a velocidade da luz,  a mídia, muito convenientemente e mais rápido que a velocidade da luz, transformou isso num conceito ‘sacrossanto’, incontestável. De certa forma isso ‘engessou’ a ciência. Portanto, é um conceito limitador também.


midia-cientificaConceitos impostos pela mídia científica

Einsten é culpado? Stephen Hawking é culpado? Carl Sagan é culpado? Não, claro que não. O ‘Sistema’, através da mídia corporativa é que os transformou em estrelas e ‘atrelou’  a eles certos conceitos de tal forma que esses mesmos conceitos se tornaram ‘sacrossantos’. Se uma pessoa com certo grau de estudo se atreve a questionar, imediatamente alguém dispara: “Você se atreve a questionar o que Carl Sagan disse? O que Einsten formulou? O que Hawking teorizou? Por que que outros cientistas que deram grandes contribuições à humanidade não são estrelas também? Seria porque a mídia não conseguiu associar a eles conceitos limitadores?


helen-fisher-430A bioquímica do amor

Dra. Helen Fisher e seu trabalho sobre bioquímica e neurotransmissores nos leva a uma expansão da consciência, nos leva a entender melhor nossas reações e comportamentos, principalmente no que tange aos relacionamentos, por isso ela não é uma estrela.


penrose-hameroffCérebro quântico e microtúbulos

Dr. Stuart Hameroff e Sir Roger Penrose, com seus trabalhos relacionados à ‘Natureza quântica do cérebro e da consciência’, nos levam a entender melhor como nosso cérebro processa informações e demonstra que a consciência transcende ao cérebro e não é meramente um ‘epifenômeno’ deste. Por esse motivo eles não são estrelas, pelo contrário, são ferozmente combatidos pela comunidade científica que não aceita ir além do conceito de que a consciência e o pensamento são meros ‘epifenômenos’ do cérebro. Seus trabalhos e pesquisas são chamados de mera especulação, sem fundamento científico e há quem os considere ‘pseudo-cientistas’.


AA_350Ação fantasmagórica à distância

Alain Aspect e seu experimento da ‘comunicação não local’ uma replicação do experimento EPR (Einsten, Podolski, Rosen) que não deu os resultados esperados na época de Einsten por não haver ainda uma tecnologia adequada. Os resultados do experimento mostram que, na ‘comunicação não local’ os eventos acontecem ‘mais rápido que a velocidade da luz’. Mas, segundo a mídia corporativa, Einsten disse que NADA pode mover-se mais rápido que a luz, portanto Alain Aspect, não é uma estrela por esse motivo.


johnlilly3Mapeamento cerebral

John C. Lilly – 1915/2001 – Foi um médico e psicanalista. Ele fez contribuições nas áreas de biofísica, neurofisiologia, eletrônica, ciência da computação, e neuroanatomia. É o pai da neurolinguística. E também não é uma estrela. Seu principal experimento, com implicações que envolvem profundamente a sexualidade humana, nem sequer é mencionado. Se você quiser saber, precisa fazer um ‘garimpo’ na Internet para chegar a essa informação: Veja a matéria no link:

http://67.55.50.201/lilly/mappingx.html

Eu já imaginava que mais dia menos dia, a página do trabalho de Lilly seria retirada do ar. Mas eu salvei uma cópia da página em pdf. Clique no link abaixo: (09/03/2016)

Mapping of the brain – Lilly.pdf


reichA couraça do caráter

Wilhelm Reich – Austro-húngaro – (1897/1957) Psiquiatria, psicanálise, pedagogia, biologia, antropologia, sociologia, astrofísica, Meteorologia. Expulso do partido comunista e da Sociedade Internacional de Psicanálise. Foi corajoso e ousado ao enfrentar a estrutura de repressão sexual na sociedade. Seus experimentos, envolvendo a sexualidade humana, acabaram por levá-lo à cadeia em 1956, onde ficou um ano e meio e morreu de ‘suposto’ ataque cardíaco. As implicações de suas pesquisas e experimentos, eram tão ameaçadoras para o ‘Sistema’ que ele foi perseguido por nada menos que a FDA (Food and Drug Administration). Enquanto ele estava preso, seu escritório e sua editora foram invadidos e todo seu trabalho foi incinerado. Inquisição em pleno século 20! Isso não aconteceu em um país comunista ou de regime ditatorial, nem mesmo sob uma ditadura civil ou militar. Isso aconteceu nos ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA, o país da liberdade de expressão, o país dos direitos civis garantidos em constituição e cuja constituição serve de modelo e referência para o mundo todo. Veja mais detalhes sobre a história desse herói no link a seguir:  

http://en.wikipedia.org/wiki/Wilhelm_Reich


Isso é só uma pequena lista de pessoas que fazem uma trabalho sério, uma pesquisa séria, voltada ao desenvolvimento e ao progresso da ciência, tecnologia e ao bem estar das pessoas. Mas, por não serem estrelas…


Anúncios

5 ideias sobre “CIÊNCIA DAS ESTRELAS OU CIÊNCIA DE ESTRELAS?

      1. predadorMB

        Eduardo LBm poderia incluir ai o Doutor e Psiquiatra Jonh Mack quando passou de total cético pretendendo desmascarar os relatos de abduzidos para defensor da realidade do fenomeno e se tornando de cientista famoso e psiquiatra respeitado a um perigo para a ciencia ortodoxa (e para mim a singular morte ‘acidental’ por atropelamento foi planejada, pois estava avançando em seus estudos sobre o fenomeno

        Resposta
  1. Alex

    Grande Tesla. suas brilhantes invenções e pelo que eu sei foi do microondas da sua casa tambem. Tesla queria o mundo com energia limpa e infinita,porem, as pessoas pensam no $$ e nao na humanidade em si.

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s