JOGOS QUE AS PESSOAS JOGAM

Estados-de-egoESTADOS DE EGO

Para entender melhor esse assunto, temos que conhecer o que são estados de ego. Em um ser humano normal, qualquer ser humano, qualquer nacionalidade, língua, ou cultura, há sempre três estados de ego. Pai, Adulto e Criança. Como esse estudo está escrito originalmente em língua inglesa, ‘Pai’ se refere a ambos (pai e mãe, ‘parents’ em Inglês). Recomenda-se também, o estudo da Análise Transacional e Jogos que as Pessoas Jogam, ambos escritos por Eric Berne.


family+planning+2Estado de ego ‘PAI’

É o conjunto de sentimentos, pensamentos e comportamentos que adquirimos de nossos pais e de outras pessoas que foram importantes para nós. São pensamentos, sentimentos e comportamentos introjetados. Estão incluídos aí todos os ‘nãos’ que ouvimos, as limitações, a auto crítica, bem como o conceito de se estar protegido ou amparado por alguém (zona de conforto). As informações que trocamos com outros nesse estado de ego, são geralmente subjetivas e estão baseadas em nossas crenças e conceitos adquiridos. Não são necessariamente a verdade, mas a nossa verdade. Nesse estado de ego, é onde normalmente expressamos opiniões.


Adulto con sombra de niñoEstado de ego ‘ADULTO’

No estado de ego Adulto somos espontâneos e consciente de nossa capacidade de intimidade somos capazes de ver as pessoas como elas são, e não o que nós projetamos para elas. Podemos pedir informações ao invés de ficar com medo ou fazer suposições.Pegar o melhor do passado e usá-lo de forma adequada no presente integrando os aspectos positivos dos estados de ego pai e criança. Isso geralmente é chamado de Adulto integrado ou integrador. Isso significa que estamos constantemente atualizando a nós mesmos através de nossas experiências cotidianas e usando isso para nos informar. Não há espaço para conjecturas, apenas para dados concretos, dados da realidade. Nesse estado de ego, é onde normalmente falamos de fatos.


sinastriaEstado de ego ‘CRIANÇA’

Nesse estado de ego, ‘criança livre’ é como nos manifestamos em nossa essência. É aqui que somos mais verdadeiros conosco mesmos e com os outros. Mas como aqui há contaminações, acabamos por moldar nossa livre expressão no sentido de agradar ou se ajustar aos outros (criança adaptada submissa) ou contestar e se contrapor aos outros e ao ambiente (criança adaptada rebelde). É nesse estado de ego que nós invariavelmente aprendemos a manipular e chantagear os outros em favor de nossa própria sobrevivência ou para conseguir o que queremos (pequeno professor). Nesse estado de ego é onde normalmente falamos de ideias, é onde expressamos nossa essência criativa.


crianca-livreEstados predominantes

Não existe um estado de ego fixo. Nosso estado de ego varia o tempo todo entre um e outro dos estados aqui apresentados, mas obviamente há um estado predominante, dependendo da pessoa. Há pessoas que estão predominantemente no estado ‘pequeno professor’ (chantagem, manipulação), já outros estão predominantemente no estado ‘criança adaptada rebelde’ (os rebeldes sem causa). Há quem esteja sempre no estado de ego ‘criança adaptada submissa’ (os submissos, os pau-mandados). Ainda bem que há pessoas cujo estado de ego predominante é o da ‘criança livre’, são alegres e espontâneos. Também há os que estão predominantemente no estado de ego ‘pai crítico’ (os trolls, os que adoram passar lições de moral nos outros, os chatos de plantão… Aqui também se encontram os prepotentes, os dominadores, os controladores). E há também os que estão predominantemente no estado revenge-of-the-nerdsde ego ‘pai protetor’ (geralmente as mulheres, sempre pondo panos quentes aqui e ali, mas também os ‘patos’, sempre ajudando quem não merece e sendo logrados). Como não poderia faltar, há aqueles que estão no estado de ego ‘adulto’ a maior parte do tempo (os nerds). São sempre muito realistas, não relaxam e nem se descontraem, só falam de números.


mala-de-viagem-3Os inconvenientes e os irritantes

Então, caro leitor, como você pode perceber, uma pessoa normal e saudável (será que existe?) oscila de forma equilibrada entre todos os estados de ego, utilizando o estado de ego mais adequado à conveniência do momento. São pessoas que sabem o que dizer, quando dizer e como dizer. São pessoas queridas por todos porque sabem reconhecer no outro seus próprios estados de ego e, portanto, sabem como se dirigir a cada um deles e transmitir a informação, sempre de forma agradável, segura, ‘adulta’ e equilibrada. Já os inconvenientes, (ah, os inconvenientes…) falam o que não se deve falar, quando não se deve falar e de forma que não se deve falar, criando atritos desnecessários, ferindo e magoando os outros, sempre se fazendo de vítimas, manipulando e passando lições de moral. São pessoas desequilibradas, doentes, problemáticas. Em qualquer grupo, são eles que começam as discussões que se transformam em agressões e finalmente acabam em graves ofensas de parte a parte.


transação-complementarTransações complementares

Toda conversa entre duas pessoas é um conjunto de transações. Cada transação consiste de um estímulo e uma resposta. O sujeito A estimula o sujeito B e este responde ao A. Quando numa transação o estímulo e a resposta tem origem e destino nos mesmos estados de ego dos envolvidos, temos aí uma transação complementar. Por exemplo, eu estimulo o outro utilizando meu estado de ego ‘adulto’ direcionando a informação ao estado de ego ‘adulto’ do outro e o outro me responde utilizando seu estado de ego ‘adulto’ direcionando a informação ao meu estado de ego ‘adulto’ também, caso em que a troca de informações é sobre dados de realidade, dados concretos, não subjetivos. Isso é transação complementar. Outro exemplo; eu estimulo o outro utilizando meu estado de ego ‘criança livre’ e o outro me responde também utilizando seu estado de ego criança livre, caso em que eu dou uma ‘tirada’ bem humorada e o outro acha engraçado ou divertido e ri. Isso também é transação complementar. Expressão que melhor define esse tipo de transação: “Troca de ideias”.

TODAS AS TRANSAÇÕES COMPLEMENTARES SÃO SAUDÁVEIS E CONSTRUTIVAS. OS ENVOLVIDOS SEMPRE GANHAM E SEMPRE HÁ CRESCIMENTO INTELECTUAL E EMOCIONAL PARA AMBOS.


arrogante2Transações cruzadas

Transações cruzadas ocorrem quando a resposta ao estímulo vem de forma inesperada tendo origem em um estado de ego diferente daquele para o qual o estímulo foi dirigido. Exemplo: depois do sujeito B ter feito uma alegação um tanto quanto extraordinária, o sujeito A lhe pergunta: “De onde você tirou toda essa sua certeza? Pode me citar as fontes?” (estado de ego ‘adulto’ do A dirigido ao estado de ego adulto do B). Subitamente o sujeito B responde: “Ué, ficou nervosinho, é?” (estado de ego ‘pai crítico’ de B dirigido ao estado de ego ‘criança adaptada submissa’ de A). Esse tipo de transação é normalmente utilizado por pessoas que apesar de terem um bom nível intelectual, se acham detentores de uma verdade absoluta e odeiam ser questionados, pois tem um baixíssimo nível de inteligência emocional. Logo após disparar sua estupidez contra o outro, mudam novamente de estado de ego, agora para ‘pequeno professor’, e começam a tentar manipular o outro através de uma chantagem emocional: “sempre me chutam aqui neste blog, as pessoas aqui não tem educação…” – Primeiro ele desqualifica seu interlocutor, constrangendo-o e colocando-o na condição de ‘nervoso, alterado, desequilibrado’, logo em seguida ele desqualifica os demais participantes do grupo ou da Semancol_conversação, colocando-os como ‘sem educação, estúpidos’, grosseiros. Essa é a forma de atuação do TROLL, e também das pessoas arrogantes, prepotentes, dominadoras e controladoras. Expressão que melhor define esse tipo de transação: “Lição de moral”. Na verdade, “pregar moral vestido só de cuecas!”

TODAS AS TRANSAÇÕES CRUZADAS SÃO CONSTRANGEDORAS E HUMILHANTES E SEMPRE GERAM CONFLITOS, MÁGOAS, RESSENTIMENTOS E POSTERIOR AFASTAMENTO DOS ENVOLVIDOS. OS ENVOLVIDOS SEMPRE PERDEM INTELECTUALMENTE E EMOCIONALMENTE.


relogio1Transações ulteriores

Transações ulteriores são um pouco mais complexas, pois envolvem dois estados de ego ao mesmo tempo em cada interlocutor e duas mensagens são transmitidas simultaneamente na mesma transação: uma mensagem SOCIAL e uma mensagem PSICOLÓGICA, sendo esta última muito mais importante que a primeira, pois é nessa que está a ‘ISCA’, isto é, uma provocação ou insulto para chamar o outro para o ‘jogo’. A mensagem SOCIAL é apenas um disfarce, uma máscara para transportar a outra mensagem, a PSICOLÓGICA que geralmente é dissimulada, indireta, mas é a mais importante. A circunstância clássica é o ato de perguntar as horas para um recém chegado a uma aula, por exemplo. O aluno deveria chegar ás 9:00hs mas chega às 9:15hs e então o instrutor pergunta (olhando para o relógio em seu pulso): Fulano, que horas são? Além do relógio no pulso, há um enorme relógio na parede, bem em frente ao instrutor, então fica bem claro que o instrutor não quer, de fato, saber as horas, mas jogar um ‘ISCA’ para provocar, insultar o aluno, chamando o para um sórdido jogo. O aluno então responde estupidamente (mordeu a isca):  “SE EU CHEGO ATRASADO O PROBLEMA É MEU! VOCÊ NÃO TEM NADA COM ISSO!” Então o instrutor, covardemente, se esconde atrás da mensagem ‘SOCIAL’: “Que foi, cara? Tá nervoso? Eu só perguntei as horas!”


nelson-mandela-21923Mordendo a isca

Vamos destrinchar o que aconteceu: a men- sagem SOCIAL é “Que horas são?”, uma per- gunta feita do estado de ego adulto do instrutor para o estado de ego adulto do aluno e envolve dados de realidade, números (hora). Mas a mensagem PSICOLÓGICA, que é a mais importante, diz “PUTA MERDA, MEU! DE NOVO ATRASADO? NÃO VÊ QUE ASSIM VOCÊ ME ATRAPALHA E A TODOS OS DEMAIS? MANÉ!” Obviamente o instrutor não usou essas palavras mas ‘deu a entender’ através da mensagem PSICOLÓGICA,  que foi transmitida do estado de ego ‘pai crítico’ do instrutor para o estado de ego ‘criança adaptada submissa’ do aluno. O aluno morde a ISCA, fica puto da cara (ninguém gosta de ser tratado como criança) e seu estado ego muda para ‘criança adaptada rebelde’ e ele responde grosseiramente ao instrutor. Está criada uma situação de constrangimento e raiva que acabará em vingança por parte do aluno na primeira oportunidade. Esse tipo de transação, a ulterior, contém sempre segundas intenções e é utilizada normalmente por pessoas covardes que não querem assumir responsabilidade por aquilo que estão comunicando. Então usam de ‘indiretas’. Se o interlocutor morder a  ISCA e aceitar, o covarde se aproveita dele. Se morder a ISCA e contestar, o covarde se esconde atrás da mensagem SOCIAL, ou seja, o covarde sempre se sai bem e ainda passa por bom moço, enquanto que o outro fica constrangido e humilhado. chaves-e-fatima-bernardesUm outro exemplo, para ficar melhor ilustrado é o caso do sujeito que fala para o amigo: “puxa, cara! estou numa situação difícil! Está até faltando comida lá em casa”. Se o amigo morder a ISCA, irá com ele a um mercado e fará uma compra de produtos alimentícios e tudo bem, fica o dito pelo não dito e o sujeito terá comida por mais dez dias. Depois, o amigo cobra-lhe o ‘favor’ pedindo-lhe que faça algo para compensar e então o sujeito dispara: “EU NÃO LHE PEDI COISA ALGUMA, VOCÊ ME DEU PORQUE QUIS! – VOCÊ É QUE FOI NO MERCADO E COMPROU COISAS PARA MIM. – EU NÃO LHE PEDI QUE COMPRASSE!” Dissecando as mensagens: SOCIAL – situação difícil, falta comida – estado de ego adulto do sujeito para estado de ego adulto do amigo. PSICOLÓGICA – Por favor, compre uma cesta básica para mim, pois estou sem dinheiro – estado de ego ‘criança’ (pequeno professor) do sujeito para estado de ego ‘pai protetor’ do amigo.

TODAS AS TRANSAÇÕES ULTERIORES SÃO DESONESTAS. ELAS SEMPRE CONTÉM SEGUNDAS INTENÇÕES, E SÃO UTILIZADAS POR PESSOAS COVARDES QUE NÃO QUEREM ASSUMIR RESPONSABILIDADE POR AQUILO QUE COMUNICAM. SÃO O GRANDE CÂNCER DA HUMANIDADE. SÃO A PRINCIPAL CAUSA DE ATRITOS, DESENTENDIMENTOS, MAL ENTENDIDOS E CONFLITOS DE TODA ESPÉCIE.


sairfora31Como podemos nos defender?

No caso das transações cruzadas, a melhor defesa ainda é o desprezo, é dar as costas como resposta. Se, durante uma conversação, o interlocutor lhe responder ‘atravessado’, desse momento em diante a conversa não terá mais racionalidade. Esqueça. Abandone a conversa. E por falar em ‘atravessado’, minha mãe, apesar de nunca ter estudado psicologia, nem tampouco análise transacional ou jogos psicológicos, era dotada de uma sabedoria incomum. Ela sempre percebia quando um de nós (os filhos) lhe respondia atravessado e, obviamente, ela imediatamente nos aplicava um corretivo. E é exatamente isso que faltou às pessoas que fazem uso seguido de transações cruzadas: uma mãe ou um pai que lhes aplicasse um corretivo no momento certo. Então crescem achando que podem tudo e que os outros devem temê-los. Tornam-se arrogantes, prepotentes, controladores e dominadores. E quando impor medo não dá certo, apelam para a manipulação através da chantagem emocional. No fundo, são uns coitados, mal amados e carentes. Precisam desesperadamente de atenção e a única maneira que encontram para obtê-la é fazendo o papel de ‘encrenqueiros’ do pedaço.


amebaResponda apenas à pergunta

No caso das transações ulteriores, defender-se é bem mais simples. Basta responder à SOCIAL. No caso das horas, responda simplesmente: “São 9:15 (caso do exemplo citado acima). Acontece que pessoas covardes e provocadoras não se contentam com a resposta social (correta) e então provocam de novo: “Como você gosta de se fazer de desentendido, né?” Então, calmamente você diz: “Desentendido por que? Você me perguntou as horas e eu respondi. Ou você quer perguntar algo mais? Por favor, seja claro! Pergunte!” Pronto. O covarde não tem mais por onde continuar ‘inticando’, foi desmascarado! No segundo exemplo, o do pedinte, pergunte a ele incisivamente: “Você quer que eu lhe compre uma cesta básica?” Pronto! Se ele responder que sim, você compra, se responder que não, você não compra. Não sobra margens para mal-entendidos.

Espero sinceramente ter ajudado aos colegas, aos leitores e a todos os que tiverem acesso a essa leitura.


Anúncios

9 ideias sobre “JOGOS QUE AS PESSOAS JOGAM

  1. Grizzy Montgomery

    Muito bom este texto. Ego é sempre “eu”, “mim mesmo”. O ego jamais considera os outros. O ego é sempre enorme, adora parecer em suas facetas mais variadas. Há técnicas simples para o controle e eliminação do ego. Uma delas consiste em autoobservação contínua para evitar o uso do pronome “eu” ao escrever e ao falar. Isso torna as pessoas mais educadas, mais sutis, mais refinadas. Mas não é fácil, exige esforço e determinação.

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Primeiramente, obrigado pela visita e por escrever seu parecer, Grizzy. Sim, eu penso que devemos controlar o ego, mas não eliminá-lo. Para que possamos realizar nossa missão no planeta, precisamos de um Ego muito forte. Veja o Caso de pessoas que realizaram grandes feitos, como Nelson Mandela, Mahatma Gandhi, Martin Luther King, Anita Garibaldi, Cleópatra, Tereza de Calcutá e muitos outros e outras: Eles tinham antes de tudo, um enorme ego, muito grande mesmo, mas o colocaram a serviço da humanidade, tiveram controle sobre o ego. É o ego que nos torna únicos.
      Pense: desde o mais longínquo passado até o dia de hoje, jamais existiu alguém igual a você. Hoje, somos mais de 7 bilhões de habitantes no planeta, e não existe ninguém igual a você. Nos próximos mil, dez mil, cem mil anos ou mais, jamais existirá alguém igual a você. Portanto, Você é uma pessoa única e especial. E o que você se propor a fazer, nessa sua breve existência na face do planeta, nenhuma outra pessoa o fará. Ao menos sei que não o fará igual a você!
      Puxa! Acho que vou escrever um artigo sobre isso… Obrigado!

      Resposta
  2. Grizzy Montgomery

    Aqueles que realizaram os grandes feitos não tinham grandes egos. Tinham o oposto do ego, que é a Virtude. Ao eliminar o ego-eu, isto é, “morrer” em si mesmos, desenvolveram uma vontade inimaginável, assombrosa. Morrer em si mesmo é esquecer-se de si mesmo. O ego é obscuridade, a virtude é Luz. Aqueles que pensam exclusivamente em si mesmos, nada realizam. Os grandes luminares da humanidade não pensaram em si mesmos ao realizar a missão de suas vidas. Eles sacrificaram seus egos em benefício da humanidade. Na verdade esse assunto é vastíssimo e esta não é minha opinião pessoal. Trata-se de um ensinamento que se choca violentamente com o pensamento atual e é nesta fonte que bebem os aspirantes à Luz, desde sempre. Vale a pena saber mais: Krishnamurti, Lobsang Rampa, Aun Weor e outros veneráveis maestros, gente que dialogou frente a frente com seres das estrelas porque não tinham egos. Assim deixaram escrito. Enquanto tiverem egos os seres deste planeta serão considerados apenas “humanóides intelectuais” equivocadamente chamados de humanos. (Não, não tenho a pretensão de doutrinar ninguém, por favor!)

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Nem eu, Grizzy, nem eu! hehe – Caminhamos na mesma direção, com pensamentos bem semelhantes, embora com pequenas divergências etimológicas. Uma perguntinha: Você já leu, ou estudou sobre Jung? Ele escreveu um vasto trabalho sobre a psicologia humana, e embora nas faculdades só se estude ‘tipos psicológicos’, ele também falou de ‘energia psíquica’ e dos dois ‘centros’ do ser humano, a ‘centelha divina’ e o ‘ego’. Ele utilizava de uma terminologia diferente, Self (com S maiúsculo) para se referir à centelha divina e self (com s minúsculo) para se referir ao ego. É interessante notar que Jung, ao se referir aos dois ‘centros’ dava igual importância a ambos, quase como os dois hemisférios cerebrais, que não podem existir um sem o outro. Gosto de conversar com pessoas inteligentes e desafiadoras, como você. Me obrigam a pensar mais e pesquisar mais, estudar mais… Obrigado, de novo!

      Resposta
  3. Eder Dezidério

    Caro Eduardo , excelente trabalho … Minha “tia NET” anda muito debilitada , muito preguiçosa , então ( sem querer jogar desculpas ) nem sempre tenho tempo ou paciência para esperar uma página carregar . vídeo então nem se fala ! Mas as vezes consigo exercitar minha paciência budista e então acompanho o que procuro. Mais uma vez , excelente trabalho , está sendo de grande auxílio para este que vos escreve , pode ter certeza … Cara , sei que não dou perfeito e às vezes eu mesmo não me suporto , mas esse artigo me fez lembrar de duas pessoas das quais precisei me livrar ( literalmente ! Não , eu não as matei rsrs ) , uma delas era um “amigo” pessoal , a outra ” personalidade” era amigo virtual , da espécie “hominídeo facebookianu” , chata bagarai ( eu tinha a impressão de que ela era do contra só pelo prazer de contrariar e ficar alí , discutindo uma questão enquanto distraía-se da própria solidão ) … Mas aqui está meu ponto de vista é claro, talvez meu ego falou mais forte e minou minha paciência , mas o fato é que essas pessoas não me fazem a menor falta, me “dói” ter que chegar a esse ponto , mas nessa altura do campeonato aprendi a dar chances que não são correspondidas , então prefiro cortar o mal pela raiz e foda-se , a vida é tão breve pra ficar jogando tempo fora com situações que não me levam a lugar nenhum , porém , esse é MEU ponto de vista (ego) , não pretendo desqualificar ninguém ,afinal , bom ou ruim nem sempre existem , podem ser meros pontos de vista , apenas digo que pra ter fogueira tem que ter lenha , mas se essa fogueira não tem a função de aquecer ou de proteger , se ela de fato não me faz bem , só me resta parar de jogar lenha , pronto! Sem dramas , cada um pro seu lado , se não podem ser amigos , não tem que concentrar energia numa guerra discreta de jogos psicológicos que acabaram sim em uma bela e declarada inimizade … Reconheço hoje muitas falhas da minha personalidade , tanto que resolvi procurar tratamento psicológico , estou procurando me livrar do excesso de ansiedade , e embora eu sei que só eu posso me ajudar de fato , preciso de auxílio , e esse auxílio não encontrarei na igreja ou numa mesa de bar , preciso ter a coragem de me desnudar psicologicamente para encontrar as origens desta problemática que tem afetado diretamente minha vida e talvez , esteja impedindo meu progresso ( em todos os setores da minha vida ) … Parafraseando Sêneca : “Faz parte da cura o desejo de ser curado” … Forte abraço Eduardo LBM e mais uma vez , parabéns pelo excelente trabalho, útil e esclarecedor.

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Amigo Eder, obrigado pela sua visita. Sobre a questão de buscar ajuda psicológica, sugiro que você leia outros artigos por mim publicados, para você ter uma ideia do que pode estar acontecendo:

      A PROGRAMAÇÃO FATAL
      AUTOMAÇÃO HUMANA
      AMIGOS DA MULHER
      ENSINO QUE NÃO ENSINA

      Esses links são os principais, mas à medida que você tiver tempo, e sua tia NET permitir, veja os demais artigos, pois sempre haverá algo que se encaixa ou que ajuda a esclarecer nossas dificuldades.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s