SONHOS INCOMUNS

Avistamentos dimensionais?

OBS. TODAS AS FOTOS SÃO MERAMENTE ILUSTRATIVAS

onibus1De Porto Alegre a Chapecó – 1965 (Avistamento?)
(Um OVNI entra no ônibus)

A primeira experiência de que tenho lembrança ocorreu quando eu tinha cinco anos de idade. Eu estava numa viagem de ônibus entre Porto Alegre e Chapecó/SC em 1965. Lembro-me de estar sentado em um dos assentos na parte de trás do ônibus, de forma que olhando para a frente eu tinha uma visão muito parecida com a da foto ao lado. É muito difícil saber se eu estava acordado ou dormindo e se o que eu vi foi sonho ou foi real, afinal, quando somos muito crianças, nós estamos conscientes mas não temos consciência disso. Era noite, e já estávamos viajando há algumas horas. De repente, do lado esquerdo, umas quatro carreiras de poltronas à frente de onde eu estava, vejo um objeto muito semelhante ao que se vê na foto acima. Ele ‘entrou’ vagarosamente no interior do ônibus, e ficou pairando um pouco acima das poltronas, bem acima da cabeça de duas mulheres que ocupavam as mesmas poltronas. Lembro-me claramente que as mulheres, que estavam acordadas e conversando, se assustaram com a presença do objeto acima de suas cabeças. Lembro-me de ter visto ambas se abaixarem assustadas e uma disse para a outra algo como: O que será isso? Logo em seguida o objeto recuou saindo vagarosamente da mesma forma que entrou. Um detalhe que me lembro muito bem é que o objeto não entrou totalmente, ficando cerca de dois terços para dentro do ônibus. Nunca esqueci essa visão, mesmo já tendo se passado quase cinquenta anos. A foto acima, montada com recursos de altíssima tecnologia (Paint) dá uma ideia aproximada do que eu vi.


Ufo_hoveringSão Paulo 1972 a 1977
(De carona num OVNI)

Nesse período,tive sonhos frequentes, muito seguidos, em que eu participava de ativi- dades e reuniões com outras pessoas, em lugares diversos como Berna, Moscou, Le- ningrado e outros nomes dos quais já não me lembro mais. O interessante é que após terminadas as atividades, eu era trazido de volta à minha casa, em uma nave de pequeno tamanho, com tripulação reduzida, no máximo dois homens ou um homem e uma mulher, além de mim, é claro. Não sei qual a razão disso, mas o fato é que ‘eles’ me deixavam em um local, cerca de 600m de onde eu morava em São Paulo, e o restante do caminho eu fazia a pé. Todas as vezes em que isso acontecia, lembro-me claramente que a nave ficava pairando a cerca de um metro do solo, enquanto eu me despedia dos ‘amigos’ e então eles iam embora e eu me dirigia à minha casa caminhando, inicialmente pela Avenida e depois pela rua onde ficava minha casa até chegar ao portão da mesma. Então eu acordava. Como isso se repetia com frequência, a cada vez eu chegava mais perto de ‘mim mesmo’. No começo eu acordava quando estava a 10268457_740570042632345_72084421671742824_ncerca de 50m de casa. Depois comecei a acordar no momento em que chegava ao portão de casa. Depois, além de passar pelo portão, percorria um longo corredor (15m) até a porta principal da casa. Depois de um tempo, além de chegar à porta principal e entrar por ela, eu conseguia avistar a porta de meu quarto e então acordava. O mais emocionante foi uma vez em que eu cheguei até a porta de meu quarto e olhei para mim mesmo deitado na cama e acordei. Antes que alguém pergunte, não, não me lembro do durante, apenas das ‘reuniões’ muito vagamente e dos momentos finais, quando eu descia da ‘nave’, me despedia dos ‘amigos’ e seguia para casa. Em todos os sonhos desse tipo, minha impressão geral era muito boa, sentia-me muito bem, tanto durante o sonho como depois de acordado, no decorrer do dia.


disco-voador-clareiraSão Paulo, 1979?
(Reunião em um OVNI)

Ao pesquisar imagens para ilustrar este artigo, me deparei com a foto ao lado, e então me lembrei desse sonho em particular, não me lembro o ano. Estava a caminhar por uma estrada quando me deparei com uma jovem na beira do caminho, próximo a uma área desabitada e ainda com muita vegetação densa (arbustos). A moça me convida para acompanhá-la e em seguida entramos por uma trilha no meio dos arbustos até chegarmos a uma clareira, cerca de 300m longe da estrada. Lá estava uma nave pousada. Entramos na nave e em seu interior mago53-horzhavia algumas pessoas. Lembro-me de um rapaz de barba e bigode (olha ele aí ao lado, lembram-se?) que estava sentado à uma mesa como se ali fosse um escritório e ele estivesse fazendo algum tipo de trabalho. Outro rapaz que também estava no interior da nave veio até nós (eu e a moça) e ambos começaram a me mostrar alguns símbolos e desenhos em uma tela LCD que ocupava quase uma parede inteira, como essa da foto. Ficamos ali por algum tempo ufo-houseconversando e quando a reunião terminou, a moça me levou de volta pelo mesmo caminho até a estrada onde tínhamos nos encontrado. Nos despedimos e lembro-me de vê-la voltando para a nave pela trilha entre os arbustos enquanto eu tomei o caminho de casa. Logo a seguir eumaiortvdomundo2_logicadamente_thumb3 me acordei. Não, não lembro do conteúdo das conversas, nem lembro dos símbolos e desenhos que vi na tela na parede. Um detalhe desse sonho é que na época em que eu sonhei já se sonhava com telas de LCD, isso já era um assunto de publicação em revistas especializadas de eletrônica mas essa tecnologia só chegou cerca de 20 anos depois e telas do tamanho daquela que eu vi, anda são raras.


ufo-over-houseSão Paulo, 1981 – Esse não foi sonho
(Um OVNI em cima da casa?)

Eu morava em uma casa no bairro do Tatuapé, próximo à marginal Tietê. Casados Há pouco tempo, já tínhamos uma filha, e a esposa estava esperando pelo segundo. Uma noite, exatamente às 1:30hs, eu e a esposa acordamos assustados com um barulho fortíssimo, muito similar ao de uma turbina de avião, mas como se o avião tivesse acabado de passar por cima de nossa casa em voo rasante. Um barulho ensurdecedor, mas de curta duração. No momento em que acordamos, ouvimos somente os dois ou três últimos segundos do barulho e todas as luzes da casa estavam acesas em brilho máximo e logo em seguida apagaram-se, mas de forma lenta como acontece quando diminuímos o brilho de uma lâmpada usando um dimmer. Eu e a esposa nos entreolhamos bastante assustados e num ímpeto, quis me levantar para ir lá fora ver o que era, mas a esposa, também num ímpeto, me agarrou fortemente abraçando-me e disse: “Num vai não! Fica aqui! Tô cum medo!” Bom, nem precisa dizer que o ‘valente’ aqui, preferiu ficar abraçadinho à esposa e voltar a dormir. No dia seguinte, questionamos os vizinhos e por incrível que pareça, ninguém tinha ouvido absolutamente nada. Ninguém a não ser uma senhora idosa que morava sozinha num quartinho no mesmo terreno. Até hoje não tenho ideia do que pode ter sido esse fato.


disco-voador-1997São Paulo 1997
(Saudades do OVNI)

Em 1997 morando em Itaquera, tive um daqueles sonhos lúcidos (esse foi extremamente lúcido). Me vi saindo da cama, indo até a o corredor externo da casa onde há uma escada e subi uns cinco degraus e fiquei olhando para o leste. Eis que aparece no céu, em baixa altitude um disco voador parecido com o da foto acima. Fez algumas manobras no ar e depois se afastou indo na direção do Bairro São Miguel Paulista que fica em direção nordeste de onde eu estava. Fez uma grande volta no céu e retornou ao ponto inicial e ficou algum tempo ali parado para que pudesse vê-lo bem. O mais interessante desse sonho, é o fortíssimo sentimento de saudade que eu senti, tão forte que praticamente chorei e depois de alguns segundos acordei. Ao acordar, meus olhos ainda estavam marejados e o sentimento de saudade era fortíssimo, como se houvesse uma forte relação de amizade ou até mesmo afetiva entre eu e os ocupantes daquele aparelho e fizesse um longo tempo que não nos víamos.


Bom, aí está um apanhado dos sonhos que tive ao longo da vida (os que eu me lembro). Há mais sonhos, inclusive alguns relativamente recentes, mas tenho poucas lembranças deles, quase não dá para se montar um relato. Mas se eu lembrar de algo relevante, com certeza farei novo relato. Muito obrigado a todos os colegas pelo incentivo.


Anúncios

9 ideias sobre “SONHOS INCOMUNS

  1. Luís

    Gostei bastante deste post Eduardo. Obrigado por compartilhar as tuas experiências, sem receio de se expôr. Eu também me sinto meio deslocado, da forma como tu mencionaste no teu texto. Na maioria das vezes eu acompanho as matérias sem comentá-las, apreciando bastante os comentários dos demais participantes. As vezes entro aqui no teu site para dar uma atualizada no meu conhecimento. Há alguns meses eu vi algo bem estranho no céu, que até hoje não sei explicar, eu e minha filha de 9 anos presenciamos esse fato. Postei as fotos no site OVNI HOJE, mas o pessoal não comentou muito. Acho que postei de maneira errada, daí as mesmas ficaram inseridas em um assunto que não tinha a ver com o tema “relatos”. Mas se interessar posso lhe enviar por e-mail, inclusive ampliadas. Tenho muita vontade de saber o que foi aquilo. Gosto dos teus comentários no blog também, e compartilho de muitos dos teus pensamentos. Abraço, Luís

    Resposta
      1. Luís

        Fico grato pela atenção. Amanhã te envio o e-mail com as fotos. Tenho certeza que tu conseguirás dar um melhor encaminhamento. Um abraço, Luís.

        Resposta
      2. Luís

        Boa tarde Eduardo, enviei as fotos para o teu e-mail. Gostaria de saber a tua opinião sobre o que poderia ser aquilo que vi. Obrigado.

        Resposta
        1. Eduardo LBM Autor do post

          Realmente, Luis, não sei opinar sobre o que possa ser. Mas encaminhei seu e-mail para o n3m3 e ele me retornou pedindo o seu e-mail, o que prontamente passei para ele. Ele vai entrar em contado com você.Pedindo maiores detalhes.

          Resposta
  2. Vinicius

    Olá Eduardo , esses seus sonhos me lembram sobre projeção astral/projeciologia que particularmente eu acho MUITO interessante. O que você acha sobre esse assunto?

    Resposta
  3. Vinícius

    Eduardo, recomendaria que você acessasse em algum momento o site do Felipe morel (espirtoimortal.com.br), ele tem uma porção de postagens interessantes, algumas podem ser mais do mesmo para você, porem acredito que la tenha algum material a respeito de projeção astral, pois ele é adepto desta prática. Abraço e bons sonhos hehe.

    Resposta
  4. Isa Maria

    Nossa, Eduardo, adorei o relato que fez dos sonhos que teve! Na infância/adolescência também costumava lembrar meus sonhos; entretanto, após a maturidade, “no more”; sei que sonho (pq ‘a ciência’ diz q, mesmo esquecendo/não lembrando…todos sonhamos) e fico triste, pois gostaria muito de ‘reviver’ essa maravilhosa experiência de ‘sonhar e lembrar’: até um pesadelo serve…kkk

    Abrçs
    Isa Maria

    Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s