O GRANDE MESTRE

Admirável mundo novo

Ponderei muito antes de escrever sobre esse assunto, porque se trata de algo muito delicado, já que envolve valores e crenças que atingem a maioria absoluta das pessoas no mundo ocidental, além de já haver muitos adeptos também em grande parte dos países orientais. Tentarei colocar meus questionamentos de forma respeitosa, embora sejam questionamentos polêmicos. Posso estar errado em algumas de minhas colocações, sendo cristianismo-mundoassim, aceitarei de bom grado que me corrijam, mas que as correções sejam factuais e históricas e não baseadas em crenças e dogmas. Embora isso já esteja bem avisado no alto de cada página do blog, vou repetir: não aceitarei pregações e muito menos lições de moral. Estou abrindo esse assunto à discussão para que pessoas sensatas e que estejam buscando a verdade dos fatos, façam também suas colocações. Busco conversar com ‘seguidores’ dos ensinamentos do Mestre e não com ‘adoradores’ do Mestre, pois estes últimos gostam de levar as coisas para o lado fanático e dogmático. De adoradores o mundo está cheio. E o Inferno também.


jesus-7Ênfase no sofrimento e na dor

Sempre me pergunto o porquê de um dos grandes Mestres da humanidade estar sempre representado pregado numa cruz, todo ensanguentado e com uma expressão de sofrimento e dor. Em quase todas as igrejas e locais de culto, dá-se muita ênfase aos momentos de maior sofrimento. Imagens das via sacraviasacra estão em pinturas pelas paredes, nos vitrais, em obras de arte e até em locais geográficos, como no caso da Basílica em Aparecida do Norte/SP onde há um morro em que as 14 estações da via sacra estão representados como pontos de meditação durante a subida. Há um morro com essas mesmas características também em Guaramirim/SC e creio que deve haver muitos outros, tanto no Brasil como em outros pontos do mundo. O que eu sempre questiono é: por que se dá tanta ênfase ao sofrimento e à dor? Por que são mostradas imagens e gravuras de Jesus na cruz todo santa-ceia1ensanguentado? Por que se fazem super produções televisivas e cinematográficas sempre colocando a ênfase no sofrimento e na dor, mostrando sempre a via sacra e toda a dor e sofrimento do Mestre? Por que não se utilizam imagens e gravuras em que o Mestre aparece em seus momentos de maior glória? Em uma igreja vemos apenas um quadro da Santa Ceia e quatorze quadros ou pinturas mostrando sofrimento e dor. Resposta: Engenharia do Consentimento.


 Lincoln_MemorialUm grande estadista

Veja por exemplo, o caso de Abraham Lincoln. Sempre que você encontra uma foto ou uma estátua dele, ele está representado no momento de sua maior glória, sentado na cadeira presidencial. Não há dúvidas de que ele foi um grande estadista um dos mais notáveis, senão o mais notável dosjesus-5 presidentes dos EUA e as homenagens a ele são merecidas. Raramente se vê, a não ser em alguma matéria muito específica, fotos ou imagens dele morto, morrendo, ou sendo assassinado. Também não vemos fotos dele todo ensanguentado. Não se utiliza uma foto ou gravura de Abraham Lincoln com um tiro na cabeça como representação do grande homem de estado e governante que ele foi. Então por que que um dos maiores Mestres que a humanidade já teve é sempre representado no momento em que estava sendo punido? Por que é que se utiliza uma gravura do Mestre portando uma coroa de espinhos e muito sangue além de uma expressão de dor e sofrimento, para representar a grandeza de seus ensinamentos? jesus-4Por que se fazem grandes produções, sempre colocando o foco na parte da vida do mestre em que ele estava sofrendo as consequências de ter sido apanhado pelo Império? Por que é que nas igrejas se dá tanta ênfase à via sacra? Por que é que nas igrejas não são colocadas imagens representativas de seus momentos mais memoráveis, quando ele andava com os apóstolos e conversava com as pessoas? Resposta: Engenharia do consentimento.


jesus-2Humildade ou humilhação?

Aquele que se humilhar será exaltado. Isso também é treinamento para escravos. Uma excelente maneira de se condicionar escravos é convencê-los de que seu principal mestre religioso também se comportou como um, ou seja, aceitou de vontade própria ser humilhado pelo Império perante às pessoas. Dessa forma, confundem humildade com humilhação. Há uma distância astronômica entre esses dois conceitos. Humildade é uma virtude que só os bravos tem, já humilhação é uma forma de violência fisica e emocional que se pratica contra alguém. Um Grande Mestre como foi Jesus, com certeza sabia muito bem a diferença de conceitos. Ele não ensinou ninguém a se humilhar, mas acabou deixando como exemplo com a própria vida, o que é ser humilhado por um Império. Ele jamais praticou ou aconselhou a auto flagelação ou a prática de violência física jesus-diante-de-pilatoshumilhante contra si mesmo. Ele jamais ensinou que deixar-se humilhar é uma virtude. Humildade caminha junto com a dignidade e é absolutamente incompatível com humilhação. O humilde olha nos olhos do outro, não olha por cima e nem tampouco olha de baixo. Olhar por cima é prepotência, olhar de baixo é subserviência. Obviamente que os que detém o poder souberam muito bem como fazer uso adequado dessa sutileza e confundiram os conceitos.  Engenharia do consentimento aplicada à psicologia de massas.


jesus-8Ele morreu por nós?

Essa é mais uma grande mentira, manipulação descarada dos fatos. Uma mentira que serve muito bem aos propósitos dos que detém o poder, pois aumenta e reforça o sentimento de culpa nas pessoas. Aumenta o complexo de inferioridade. Aumenta o conformismo. A nível subconsciente as pessoas se sentem inferiorizadas de saber que ‘alguém morreu por elas’. Faz parte da engenharia. A ideia de que alguém livrou as pessoas de todos os seus pecados, torna-as livres para pecarem mais. Por natureza, as pessoas tem uma doença que é extremamente assustadora para os que detém o poder e essa doença chama-se: Inibição doentia contra a matança e a tortura”. Aceitar o fato de que alguém morreu por elas torna-as menos doentes, a inibição diminui e as pessoas passam a achar mais natural matar ou torturar. É a Engenharia do Consentimento eficientemente aplicada.


spartacusE o Império quase se ajoelhou

Ele morreu porque incomodou o império, tanto que 14 leis foram desrespeitadas para que ele fosse morto o mais rápido possível. Ele representava um grande perigo para o Império. O Império já estava ‘escaldado’, afinal faziam só cem anos que um escravo chamado Spartacus tinha quase colocado Roma de joelhos. Cinco legiões inteiras de soldados treinados foram dizimadas por um bando de escravos rebelados. Então é claro que o Império estava de orelhas em pé. Qualquer pequeno rumor já era suficiente para se acusar dois ou três de crimes de sedição e executá-los pronta e exemplarmente. E com o mestre não foi diferente. Do ponto de vista do Império ele era apenas ‘mais um’ dentre tantos proselitistas e revoltosos com que o Império tinha que lidar quase que diariamente. Apesar de ser apenas mais um, ele era bem perigoso para o Império. Não demorou muito para que sua morte fosse convenientemente aproveitada pelos que detém o poder. Engenharia do consentimento aplicada no momento histórico certo.


sermao_da_montanha1Inconsistências absurdas

Outra grande obra prima da engenharia do consentimento é um conjunto de falas ‘atribuídas’ ao mestre, conhecidas como “Sermão da Montanha’. Se aceitarmos que o mestre realmente falou tudo o que está escrito no tal sermão, então há aí uma inconsistência: O Mestre era contra a escravidão e suas mensagens eram transmitidas justamente aos menos favorecidos, aos oprimidos pelo Império. Então como é que ele pode ter feito um discurso que em grande parte é escravagista? Um discurso que é praticamente um conjunto de preceitos para tornar os ‘escravos’ melhores escravos, mais obedientes, mais mansos, mais conformados, menos revoltados, menos predispostos a lutar contra o Império? Então podemos deduzir que o mestre era um agente do império? E se ele trabalhava a favor IMPÉRIO ROMANOdo império, então por que é que o mesmo império considerou os discursos do mestre tão ameaçadores e perigosos, a ponto de desrespeitarem 14 leis e executá-lo o mais rápido possível? E se admitirmos que o mestre era contra o Império, era contra a escravidão e opressão, então temos que deduzir que ele jamais diria ‘bem aventurados os mansos’ ou ‘bem aventurados os pobres de espírito’ ou ainda, ‘ofereça a outra face’. Isso é discurso para se educar escravos e não para homens que estão sendo oprimidos por um império e precisam adotar procedimentos para conquistar sua liberdade, mesmo que isso implique em luta armada. Então, caro leitor, perceba que basta se fazer duas ou três perguntas, e nospilatos-lava-as-mãos deparamos com uma quantidade absurda de inconsistências. E de inconsistências absurdas. A engenharia consiste em elaborar um texto 80/20, isto é, com 80% de informações corretas e consistentes e 20% de informações manipuladas. Esses 20%, além de serem endossados pelos 80% corretos, passam despercebidos, principalmente pelos ‘fanáticos religiosos’ e pelos ‘adoradores’, aqueles que não pensam, não raciocinam, só obedecem. Mas para os que pensam, esses 20% causam no mínimo, uma dissonância cognitiva, pois são opostos à causa. Resumindo: Se o mestre era a favor da causa e contra o império, ele jamais seria o autor de muitas das falas que a ele são atribuídas. E se ele era contra a causa e a favor do império, então ele pode muito bem ter sido o autor das falas mas jamais seria executado por crime de sedição, porque então estaria trabalhando para o Império.


Jesus-0Ele voltará?

Essa história da ‘volta de Jesus’ tem uma inconsistência muito grave. Falta um parâmetro: o tempo, ou seja, quando. Quando isso irá acontecer? Em dez anos? Em cem anos. Em mil anos? Em Dez mil anos? E o que faremos enquanto isso não acontece? Ficaremos de braços cruzados esperando, já que quando Ele voltar, ele irá resolver tudo num passe de mágica? Irá instalar o Paraíso na Terra? Há séculos que se diz que Ele voltará! E continuarão dizendo isso por mais dezenas ou centenas de séculos, a não ser que o ‘poder instalado’ mude de mahatma-gandhi-anarchist-libertarian-1estratégia. Quem sabe ele já não tenha voltado e caminhado no meio de nós e ninguém percebeu, pois a expectativa de sua volta muda o foco da atenção. quem sabe ele não tenha sido um Martin Luther King, ou um Nelson Mandela ou ainda um Mahatma Gandhi? E se caso ele tivesse vindo como uma dessas pessoas, certamente o fanatismo religioso jamais admitiria. O fato é que estamos tão cegados pelas manipulações do poder dominante, que se o Mestre estivesse nesse momento, caminhando entre nós, nós não o reconheceríamos.


jesus-6.cutEnsinamentos do Mestre

Este foi o artigo mais difícil de escrever, não pelo texto ou pelas ilustrações, mas pela decisão de se falar de algo tão polêmico e controverso. Usei a palavra ‘Mestre’ em lugar da palavra ‘Jesus’, porque é assim que eu o considero: um Mestre. Ele deixou ensinamentos valiosos para a humanidade, mas boa parte de seus ensinamentos foram distorcidos e adaptados para servir aos interesses dos que detém o poder. Quase tudo o que está escrito nos evangelhos não corresponde ao que ele realmente fez ou falou. A estrutura religiosa, em lugar de formar ‘seguidores’ dos ensinamentos do Mestre, cria uma legião de ‘adoradores’ que nada fazem a não ser ‘adorar’, mas quando perguntados sobre os ensinamentos, nada sabem ou se sabem não praticam. E porque é que não praticam? Resposta: Engenharia do Consentimento.


Anúncios

14 ideias sobre “O GRANDE MESTRE

  1. Fátima Leite

    Eu era uma menina ainda e, mesmo sem conseguir elaborar isso, já via todas estas incoerências e inconsistências. E nunca consegui seguir nenhuma religião. Procurei em todas. E angustiei-me muito por achar-me “errada” por não conseguir ter a Fé pregada , como diziam: ter fé é acreditar sem questionar. Isto não era possível pra mim. E como Deus ou Jesus, o Mestre, podiam querer de mim algo que eu não conseguia sentir? Como assim? Preferi então seguir o meu ♡ e busco desenvolver a capacidade de amar , que foi só isso o que o Mestre nos ensinou!!! E o que todos nós viemos fazer aqui: Aprender a Amar…. Não precisamos de religião precisamos amar!

    Resposta
  2. Kjulimata Conde

    na minha modesta opinião so creio ser necessario um mandamento (amar ao proximo como a ti mesmo) e como não creio em meias verdades nem em meias manipulações acredito piamente que o proprio mestre faz parte da grande manipulação ou seja não creio nem que ele tenha existido no fisico, gosto muito dos seus pontos de vista Eduardo que quase todos são iguais ao meu, no entanto não consigo ver como um mestre que não fez parte da historia pode nos ajudar em algo que não seja nos levar para um buraco maior ainda, todas estas divisões de que voce fala veio diretamente ou indiretamente dos ensinamentos do dito mestre (criado pelo poder dominante) que falava tudo por parabolas (diversas maneiras de entender a mesma coisa) então a divisão so aumentou elevando o ser humano ocidental a varias religiões ligadas pelo entendimento das tais parabolas, ao meu ver o melhor para o ser humano e tentar seguir de qualquer maneira o mandamento acima que não precisa ter vindo de deus nenhum nem de mestre nenhum, decerto sera o melhor para a raça como um todo, tudo que pregam é discriminação em todos os pontos, enquanto não dermos um basta por nos mesmo em todas as diferenças não poderemos nunca evoluir, cada um que faça a sua parte então. somente minha opinião desculpe se ofendi alguem…. abraços….

    Resposta
  3. Michel Alves

    Gostei muito da sua postagem e ponto de vista.Porem… na parte do sermão da montanha por exemplo eu só vim compreender realmente não só a parte do “SERMÃO DA MONTANHA” como os seus outros ensinamentos depois que conhecer e estudar Mecanica Quântica.Por exemplo: em João 10:34,35 ele diz “Voz sois deuses” e quando vamos para a física quântica vemos que a infinitas possíbilidades de realidades esperando nossa criação.Isso foi comprovado pelo esperimento mais famoso da física quântica que é conhecido como esperimento da dupla fenda.descobriu-se com esse esperimento que o Atomo (massa da qual somos costituidos) se comporta exatamente da maneira que queremos.

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Grato pelo comentário, Michel Alves. Quanto ao Sermão da Montanha, só tenho a dizer que grande parte dos ensinos do Mestre foram distorcidos e adaptados para melhor controlar a massa (gado). Infelizmente ainda são poucas as pessoas como você ou eu, que vão fundo na toca do coelho em busca de respostas. Mas, felizmente, esse número está aumentando.

      Resposta
  4. Mary Sluce

    Eduardo, agradeço pelas postagens e pelo conhecimento passado, estou compartilhando suas postagens na página da minha empresa se assim me permite, creio que o conhecimento deva chegar ao maior número de pessoas possível, lógico aquelas que serão atraídas pela lei da afinidade, eu estou neste curso da vida para aprender e poder entregar algumas sementes das quais eu conheci…(Gostaria de perguntar, conhece Helio Couto?)
    Grata!

    Mary Sluce

    Resposta
    1. Eduardo LBM Autor do post

      Bom dia, Mary. Sim, conheço Hélio Couto pessoalmente bem como o trabalho dele. Minhas publicações no blog são devidas em grande parte ao processo de despertar pelo qual passei após conhecer mais a fundo o trabalho dele. Quanto a compartilhar minhas postagens, fique à vontade. Quanto mais compartilhar, melhor. Forte abraço.

      Resposta
      1. Karol

        Minha mãe vai muito em palestras do professor Hélio Couto aprendi muito com ela ouvindo os videos de ensinamento e palestras dele até quando me despertou e enviei um e-mail a ele, ganhei um cd que me ajuda muito, Gratidão

        Resposta
  5. Karol

    Olá Eduardo, só tenho a lhe agradecer por todos esses posts excelentes que nos forneceu, nesse O Grande Mestre, me surpreendeu pois já começou com uma coisa que sempre me indignou como tu disse todos as igrejas todos os lugares só vemos o Mestre em sofrimento, desde criança eu não aceito isso,achei esplendida sua explicação mas sempre tive uma pergunta comigo em relação ao Mestre, e os judeus da época, onde se encaixaram nessa estória sendo que estavam ( não sei bem..rs) a favor do império?! Gratidão

    Resposta
  6. Elton Ferrari

    Não sei se realmente a Inconsistências absurdas nas falas dele no Sermão da Montanha ou apenas é a forma como as falas são interpretadas. Por exemplo, em “dar a outra face”, você pode entender como sendo a primeira face, a confiança e amor ao próximo e como sendo a segunda face, o amor próprio. Pronto, aí já muda completamente o sentido da frase. Ele não falava em parábolas e de forma não tão clara ao público em geral, devido as perseguições da época. Tem uma explicação bem legal também do “carregar a própria cruz. Em relação aos “mansos e pobres de espírito” eu também já ouvi a explicação nesse sentido mais próspero, porém eu não me recordo agora.

    Resposta
    1. Matheus Tavares

      Como disse o Elton Ferrari, Na parte em que se fala de inconsistências absurdas, “ofereça a outra face” , não vejo que possui um contexto “apenas” para se educar escravos, mas sim para se educar os homens, pois (como ele sempre pregou em formas de parábolas) o real significado de oferecer a outra face é fazer o bem ao próximo mesmo quando este está lhe prejudicando, pois o bem só se paga com o bem (a outra face do orgulho, é a humildade), Jesus contendo o puro amor não a deseja a guerra armada, e você insinua que ele estava ensinando apenas aos homens daquela época, mas a verdade é que a sua palavra foi dita para fazer efeito por milhares de anos, tanto é que aprendemos a viver com seus ensinamentos ainda hoje 2 milênios depois, e irá valer enquanto houver vida na terra.

      Resposta
  7. Cesar Augusto

    olá Eduardo, tenho buscado os verdadeiros ensinamentos do Mestre e, com isso, cheguei a leitura do evangelho segundo o espiritismo. Senti mais verdade nele, afirmando alguns fatos com falas que realmente parecem ser de quem pregava o amor. Qual sua opinião sobre o livro?

    Resposta
    1. Eduardo Silva Autor do post

      Olá, Cesar. Muto grato pela sua visita. Não posso opinar sobre esse livro (O Evangelho Segundo o Espiritismo), porque não o li, ou se li, li apenas algumas páginas.

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s